segunda-feira, 16 de setembro de 2019

BLASPHEMOUS UM MIX HARDCORE BIZARRO

O game vem chamando a atenção de alguns gamers pelo seu estilo, simplicidade e dificuldade, depois de vários pequenos teasers e imagens finalmente temos o game, confira.

Blasphemous é um game que teve seu início na Kickstarter e foi ganhando seus fãs aos poucos desde 2017, o game tem uma mistura de Metroid e Castlevânia se tornando o gênero conhecido pelos gamers hoje de 2D como Metroidvania, onde temos o game com alguns desafios que só podem ser feitos com algum item ou habilidade adquirida em outra área e assim abrindo caminho através dos cenários, e Blasphemous traz esta proposta também, com a Tokyo Game Show no final de semana um trailer de Nintendo Switch mostra como o game pode ser desafiador e bizarro ao mesmo tempo, confira o trailer.


Neste final de semana pude jogar um pouco do game e posso dizer que os gráficos sim lembram muito os de Castlevania Symphony of the Night, a maneira de se obter itens e upgrades é como Metroid, já o desafio do game você pode não perceber de início mas um vacilo seu e é morte na certa, nisso já achei bem parecido com Dark Souls que os inimigos não perdoam você, já as músicas melancólicas me lembraram muito as músicas de Diablo I e II, o game é muito bem feito e sua história bem bizarra.


Na Terra de Cvstodia "O Penitente" que é o protagonista do game com quem você joga, recebe a missão de salvar o mundo de uma maldição com nome de "O Milagre" em meio a isso a história te traz curiosidade e mais curiosas ainda são as criaturas bizarras que se encontram nesse mundo, o que é bem variado também são as maneiras de morrer e matar que diversificam um pouco o game e se você gosta de pixelart vai se maravilhar com este game, o game já está disponível para Nintendo Switch, Playstation 4, Xbox One e PC (Steam), claro recomendo bastante se você deseja um game com desfaio e vários segredos espalhados por ele, então já garanta o seu para enfrentar as criaturas mais estranhas e bizarras deste mundo para se aprofundar na história.




Nenhum comentário:

Postar um comentário